terça-feira, 27 de outubro de 2015

Os sonhos, os desejos e os objectivos.

Os sonhos, os desejos e os objectivos.

É muito comum hoje apelarmos ao íntimo das pessoas incentivando-as a seguir sonhos. Contudo os sonhos são grande parte das vezes confundidos com meros desejos e em pouco ou nada se comparam aos objectivos que as pessoas se propõem ou deveriam propor-se a alcançar.

Para piorar o cenário, quem não tem objectivos definidos, dificilmente alcança os sonhos que tem ou os relega a vontade alheia, aos desejos de outrem ou que a mera sorte o alcance.

Muitas vezes já ouvi dizer que na vida é preciso de se ter um pouco de sorte para se alcançar o que se propõe da própria vida, mas somente os obstinados em chegar a meta que eles próprios definiram é que independentemente da sua origem e circunstância social alcançaram os seus sonhos, melhor dizendo, alcançaram os seus objectivos.

Nesse entretanto é bom alertar que esses sonhos de que se fala e que se deveriam transformar em objectivos, nessas metas a alcançar, em pouco ou nada têm a ver com os sonhos oníricos que nos povoam o imaginário enquanto dormimos ou divagamos sem foco, o que comummente chamamos de castelos nas nuvens. Dados os mistérios e crenças das nossas tradições muitos acabam por confundir que sonhar com isto e com aquilo, sonhar com o fulano ou com a beltrana, nada tem a ver com o que realmente se deveriam preocupar. A vida é real, e a realidade é palpável, seja no que diz respeito ao tangível como ao intangível, sendo que este se reflete em resultados óbvios que permitam a que qualquer pessoa que se proponha, alcance aquilo que tanto almejou, sonhou e transformou num objectivo real a alcançar.

Como todo um processo em que se esmiúce o que faz sentido e o que não faz, devemos sim acreditar nos nossos sonhos, acreditar que aquilo que idealizamos se pode concretizar, mas é importante ter claro, que os sonhos são próprios e não podemos sonhar pelos outros ou achar que os demais deveriam forçosamente fazer parte dos sonhos que sonhamos pois nem todos os sonhos são iguais e nem todos os objectivos de vida estão virados para a mesma direção, independentemente dos laços de sangue, das afinidades familiares, das relações de amor e de amizade ou da pura fraternidade.

Daí que uma das coisas importantes na hora de seguir sonhos, realizar desejos e concretizar objectivos seja encontrar pares, encontrar semelhantes, encontrar parcerias que partilham do mesmo e que em conjunto, pois a união faz a força, se possa percorrer  os trilhos que levam ao destino que a gente escolheu. E num mundo tão conturbado e cheio de ambições desmesuradas é aí que talvez, que um pouco de sorte faça sentido, mas acima de tudo são o próprio coração e mente que devem estar sintonizados e os olhos bem focados naquilo que se quer conseguir e só assim, quando ouvir: siga os seus sonhos, terá a certeza, que é possível alcança-los.


Redação e locução de Mel Gambôa para o programa "Amanhã é Outro Dia" de Paulo Araújo na LAC - Luanda Antena Comercial 95.5 FM

Sem comentários:

Enviar um comentário