domingo, 16 de julho de 2017

Violência e abuso não são só pancadaria.

Violência e abuso não são só pancadaria, existe abuso emocional e moral e as vezes o homem que passa por ultra inofensivo só explora a mulher na boa e ela porque não lhe batem e nem lhe insultam fica ali a trabalhar pro pachá...

Já diz um velho ditado "a melhor forma de manter um escravo manso e feliz e fazê-lo crer que é livre".

Exploração é uma forma de abuso...é só a pessoa deixar de fazer certas coisas que a manipulação emocional começa e quando a manipulação emocional não funciona passa para o detrimento moral e quando o detrimento moral não funcionar...tam tam tam tam SURRA e bico nas panelas...

A vítima que NUNCA APANHOU fica confusa, a vítima que nunca viu o parceiro assim se assusta, se sente culpada...se ela questiona o gaslighting (manipulação emocional) entra em acção, a culpa da surra ou da gritaria passa a ser dela e nunca do agressor. Toda a familia gosta dele, ele nunca foi assim, "ela deve ter provocado", "ela deve ter feito alguma coisa".

E é assim que muitas relações de violência se mantêm porque "ah mas no princípio ele não era assim".

As vezes o princípio pode ser 1 mês, 1 ano, 10 anos...Para o homem desde que a mulher que ele "escolheu" faça o que ele quer, como ele gosta, da maneira que ele entende é que é importante as vezes ele abre mão de uma ou duas coisas para garantir o peixe na rede e ali a mulher a se sentir amada e a mais especial do planeta, vai fazendo concessões.

Sucede que o que uma mulher considera concessões variam de pessoa para pessoa. Há mulheres tão bem doutrinadas no papel de género mulher, que fazem diligentemente o seu papel de género somado a emancipação profissional e social (desde que se sujeitas a alguns pedidos especiais que o parceiro solicita "por amor" tipo não fazer ou agir de determinada maneira ele por sua vez faz o seu papel de homem: paga contas de viagens, do restaurante, etc e tal). Enquanto os papeis de género estiverem garantidos TUDO TA PERFEITO.

Até que a mulher SE CANSA pois é MUITO CANSATIVO sustentar permanentemente a performance de papel de género mulher.

O papel de homem não cansa, nessa sociedade homem pode tudo e não tem que performar nada, só tem que ser a pessoa que qualquer pessoa dentro do senso comum seria.

Aí é que basta essa mulher no auge do seu cansaço, relaxar (até já tá casada há um bom tempo, até sempre foi "uma mulher de bem") que se não souber gerir a sua elucidação mental o circo pega fogo.

Estou a dizer que isso é sempre assim e não tem excepções? Não, eu não estou a dizer isso. Mas excepções não fazem regra e são milhares de relatos que apresentam exactamente o mesmo padrão.

O género tem que ser abolido. Pois o papel de género é uma forma de escravatura.

Mais humanidade e mais socialização humana

#evoluçãohumana
#aboliçãodogénero

Sem comentários:

Enviar um comentário