sábado, 26 de agosto de 2017

Análise da mensagem privada do Deolindo Elavoko do Lubango

Recebi a mensagem que se segue, de parte do Deolindo Elavoko professor no Lubango – Huíla – Angola, que há poucas semanas atrás deu-me “resposta” a um assunto que nada tinha a ver com o mesmo a título pessoal, e que pela reação de fofoca, cuscuvilhice e intrigua do seu público, eu me senti na obrigação de dar uma resposta que se pode encontrar neste link: https://melgamboaescreve.blogspot.com/2017/08/resposta-mensagem-do-professor-elavoko.html

Eu não conheço esse individuo de lado nenhum, no meu ponto de vista não é ninguém relevante, mas que devido ao seu esforço machista, misógino e fundamentalista religioso de me usar como referência para a sua tática evangélica de FOMENTO DA RIVALIDADE FEMININA vou usar a mensagem que ele me enviou de modo privado para apresentar uma análise e uma táctica de defesa intelectual para as mulheres que são o alvo mais comum desse tipo de ataques de manipulação emocional e chantagem.

Aqui vai, entre aspas a mensagem do Elavoko e nas alíneas a análise:

<<Saudações! Bem, depois do ocorrido anteriormente já deve saber quem sou eu!>>

a)    Saber o nome de alguém e o seu local de origem não é informação suficiente que suporte a afirmação “já deve saber quem sou eu”, contudo com base no nome com que assina e o conteúdo das suas missivas, a minha conclusão é que Deolindo Elavoko seja um MINGO. Sim, isso mesmo um Mingo (adj. masculino de machista, misogino, fundamentalista religioso e/ou cultural).


<<Eu li atentamente a tua resposta sobre a publicação anterior e confesso que não imaginava o impacto que ela causou.>>

b)   Então, o autor da publicação, na publicação a que ele mesmo se refere diz que: “ele está a meter-se com a figura publica - Mel Gamboa” e agora se faz de desentendido em relação ao impacto do seu atrevimento? Deixo para a leitora a reflexão.
 <<Não foi minha intenção magoar você mais do que já estás!?>>

c)   Essa é uma flagrante táctica de manipulação emocional, alguém que a todo custo tenta nos impor a ideia que ele tem sobre nós, para com base nisso encontrar uma brecha ou um ponto fraco para atacar violentamente a partir desse ponto e <<nos derrubar pelo peso do nosso próprio corpo e ele usar o menor esforço possível>> - essa última frase é referência a tácticas muito comuns em diversas artes marciais.


<<É mesmo isso que entendeste mana. Mais do que você já está!>>

d)   Essa segunda linha é o reforço do gaslighting (manipulação emocional) ou seja, se o alvo não cai na primeira, cai na segunda ou na terceira, pois o agressor usa essa afirmação de modo repetitivo para criar confusão e questionamento interno ao seu alvo e desse modo a pessoa enlouquecer tentando entender porquê que ele diz uma coisa que ela sabe que não é verdade e que  está longe da verdade.
O certo é que, se algo assim sucede e existir também pressão de mais pessoas (pressão social) a concordarem com o agressor e a não se posicionarem a favor da pessoa atacada, o que tem acontecido é que a pessoa atacada cede aos objectivos dos quais ela passou a ser alvo em primeiro lugar.

<<Eu sei ou seja, fiquei sabendo muita coisa a teu respeito, até as mais secretas. >>

e)   Bluff, a tática dos abusivos, em especial dos religiosos. Eles compilam todo tipo de informações a respeito de alguém, para com base naquilo que eles defendem como a moral que se deve seguir, façam dessa a sua arma de ataque, mesmo que a maioria dessa informação seja falsa, caluniosa ou fabricada com o objectivo único de assassinato de caracter ou slutshaming (exposição sexual da mulher com objectivo de humilhação pública).

f)     Por norma MINGOS, acham que a sexualidade da mulher lhes pertence e está sobre seu escrutinio, controle e validação, portanto independentemente de se a situação a volta da mesma é mentira ou verdade, com base legítima ou com base em agressão, o seu objectivo é reforçar com a única arma que MINGOS têm, o assassinato de caracter de uma mulher, com assuntos que se fosse em relação a um homem seriam irrelevantes, ou seja a optica patriarcal de que homens são humanos e mulheres não.

<<Tem a ver com tua vida pessoal, tua trajectória, tua família. >>

g)   Mais acima falei do processo de enlouquecimento que a pessoa é instigada a ter com afirmações impostas, aqui, após o agressor criar o problema, ele dá o desenlace mas sem informar tudo, afinal bluff carece e sempre irá carecer de provas, evidências e factos que suportem as afirmações citadas. Para piorar, termina a ameaça colocando terceiras pessoas na jogada, ou seja, se a pessoa não começar a temer por ela mesma (pois as acusações de primeira são falsas), então ela é instigada a começar a pensar e ter dúvida em relação a família, ou naquilo que a familia poderá pensar  ou em que alguém da família possa se tornar alvo de vergonha pública.


<<Se eu quisesse fazer "jogos" e se fosse essa minha intenção, eu estaria jogando tudo ao público para que todos saibam.>>

h)   Tática do “morde e assopra”. Ele está a fazer um jogo, o alvo já sabe disso, mas ele nega qualquer má intenção, porque é uma forma de desviar o foco de si mesmo e da responsabilidade dos actos dele. O evidente é que se existisse algum nível de honestidade real, da mesma forma que ele estabeleceu a primeira comunicação em público, ele deveria ter a coerência de a manter em público.
i)      Sucede que a mensagem feita pública era a isca para o alvo ( nesse caso eu) me tornar na referência que ele desejava, para depois usar a minha figura para manipular mulheres sem a mesma capacidade de defesa que eu. Por exemplo: ele a partir do momento que conseguisse os seus objectivos com a sua publicação iria usar-me para comparar-me com alguma mulher que abertamente me deteste, de modos a ela reagir dizendo: “não me compares com essa Mel…; eu sou assim e assado e a Mel é uma …” e zás, objectivos do agressor logrados, mais uma mulher na sua rede de manipulação machista e/ou religiosa a custa da RIVALIDADE FEMININA.

<<Não é, e nunca foi esta minha motivação.>>

i)               A motivação de todo MINGO é perpetuar o patriarcado, a ideia de superioridade do homem sobre a mulher por vontade divina.

<<Já se perguntou porquê não voltei a responder pra ti?>>

j)      Toda a pergunta requer resposta, então ele a faz, para mais uma vez desviar a atenção de si próprio, mesmo que por parte do seu alvo, não exista o mais mínimo interesse em prosseguir com a interacção verbal com ele, pessoa tão rasa, imbecil e fundamentalista ideologica.

<<Não me rendi, estou preservando tua vida pessoal e estou assumindo a derrota pra teu benefício. Isso mesmo, teu benefício!>>

k)    É paradoxal alguém afirmar que “não se rendeu mas assume uma derrota” e para cúmulo, “assume a derrota como suposto mártir”. Qual é o real benefício que um crente e fanatico religioso pode dar a alguém que não tem o mímino interesse de ser evangilizada e que se defende muito bem de fanáticos religiosos? É que nem com chantagem e bluff. Queria que MINGOS usassem essa mesma energia para darem fim a violência que eles mesmos praticam e perpetuam.

<<Na boa, não estamos em "praça pública", estamos no chat e sei que aqui a tua resposta será diferente. >>

l)      Afinal esse tempo todo ELE SABIA DA EXISTENCIA DO MEU CHAT?!?!

m) Sabendo o agressor dos meios para contactar o seu alvo, porquê que ele fez um pronunciamento público em primeiro lugar? Reler a alínea i)

n)   Tudo começou por causa deste meu video: https://www.youtube.com/watch?v=-EQ3qVRSlAA Religiosos ignoram escancaradamente se tratar sobre o assassinato de uma mulher pelo seu parceiro. Nada de novo no patriarcado.

<<Resolvi fazer isso em privado, e, ninguém, absolutamente niguém sabe que estou escrevendo pra ti Mel Évola!>>

o)   Outra tática de chantagistas e manipuladores emocionais bem comum entre religiosos, homens em particular e pedófilos em especial: O USO DO PODER DO SEGREDO. Independentemente de se é por um motivo negativo ou positivo, criar confabulação e cumplicidade, cria uma sensação de importância no alvo, caso o alvo não se saiba defender e não seja uma pessoa 100% céptica e analítica. Ou seja, mesmo que o alvo esteja em perigo de se tornar vítima de um ataque abusivo letal, a táctica de usar o poder do segredo vulnerabiliza as defesas de pessoas desatentas e sem treino.

p)    Chamou-me Mel Évola como nome pessoal, nem a internet ele consegue fazer uso para saber o meu nome, mas quer me dizer que sabe “segredos” a meu respeito?! Caso para se refletir, pois se é para alguém atacar, ataca já a deixar o alvo meio morto antes do golpe final. O nome desse vai passar a ser MINGO NOVATO de tão tolo. Esse individuo me confundiu com as irmãs dele da Igreja e posso garantir que com esse texto ele vai perder o poder sobre umas tantas.


<<Deixei todo mundo de parte e decidi escrever pra ti e dizer que não está sendo bom nem pra ti, nem pra tua família, os últimos acontecimentos.>>

q)   Essa frase resume as alíneas c) d) e) f) g), a estas alturas o agressor está convicto que deu todos os argumentos possíveis e plausíveis para estabelecer uma relação de abuso com o seu alvo, cimentada pela chantagem e pelo gaslighting.


<<Também me apercebi que tu és uma mulher fantástica, batalhadora e muito meiga, e nos teus momentos choras bastante. >>

r)     Mais uma vez táctica do morde e assopra. Chantageia, insinua ameaças com base em invenções e bluff para depois amaciar o ego do seu alvo. Pessoas não preparadas pelo feminismo com questionamento total das amarras do patriarcado, são alvos fáceis.

<<Só não suportei a parte onde você recorre às drogas>>

s)    Aqui o agressor mentiroso dá a entender que tem uma informação “vital” e que isso o afecta emocionalmente ou seja aparentar vulnerabilidade para caçar o alvo que ele acredita que”já está no papo”.
t)     A título pessoal estou desde 2006 a espera de provas, evidências e factos das acusações de consumo e até tráfico de drogas, enquanto isso a sociedade angolana anda a lamber botas e cus de drogadictos e de traficantes e nem se dá conta ou distingue quem realmente é…basta a pessoa ter fachada de religioso ou de “pessoa de família de bem” que passa no barulho, as Malévolas da vida que seja jogadas na fogueira do escrutínio social.

<<Se você quiser, ainda um dia poderemos ser amigos!
Isto mesmo, AMIGOS!>>

u)   O agressor se convence até a si mesmo daquilo que ele acredita a respeito do alvo que ele tenta manipular e chantagear, ou seja, oferece amizade pois de acordo com as suas crenças, pessoas que pensam por si, reivindicam e questionam, são pessoas magoadas e portanto sem amigos, então no alto do seu machismo e prepotencia religiosa ele acha que a sua amizade e a oferta da mesma vale é a ultima bolacha do pacote, só que nem o pacote vazio é.

<<Desculpe pelo que aconteceu mana!
Deolindo Elavoko!>>

v)    Parece uma mensagem sentida, fraterna, de boas intenções, SÓ QUE NÃO. É típica e própria de MINGOS manipuladores e abusivos.
w)  Por isso sempre incentivo as pessoas que me lêem: QUESTIONEM
x)    Por isso sempre incentivo as pessoas que me lêem: PESQUISEM
y)    Por isso sempre  incentivo as pessoas que me lêem: LEIAM MAIS LIVROS

z)    Como não poderia deixar de ser, para finalizar em grande eis o CARIMBO MEL ÉVOLA GAMBOA: Deolindo Elavoko VAI TOMAR NO TEU CU.



Sem comentários:

Enviar um comentário