terça-feira, 22 de agosto de 2017

Para largar a minguice (p/mulheres).

Receita para deixar de ser mingA: largar os livros de romance, telenovelas e comedias românticas... É conflitante aprender a ser feminista e em simultâneo continuar a consumir doutrinamento mental sobre: feminilidade, heterossexualidade e maternidade compulsórias.
Mulheres somos humanas e a nossa característica biológica não é um destino final que se resuma a um comportamento de submissão e docilidade para facilitar a heterossexualidade que tem como fim último a reprodução humana sem uma única justificação que não a exploração humana para acumulação de riqueza de uns poucos a custa da destruição do meio ambiente.

*minga, adj, feminino de mulher que reproduz machismo e misoginia e é também fundamentalista religiosa e fundamentalista.

Sem comentários:

Enviar um comentário