terça-feira, 22 de agosto de 2017

Sexo é biológico Género é ideologico Ideologia identitária é psicadelia.

O transativismo além de ser uma cavalo de tróia no movimento feminista é um atentado ao movimento LGB já que a questão do género tem vindo a invisibilizar a realidade tangível de que uma lésbica é alguém com vagina que gosta de vaginas e um gay é alguém com pénis que gosta de pénis e bissexuais estão virados para ambas e únicas opções.
Masculinidade e feminilidade são construídas e forçadas sobre homem (macho humano) e mulher (fêmea humana) e são conceitos ideológicos opressivos, aprisionantes e escravagistas para a humanidade. Nesse processo, como para melhor reinar é preciso dividir, homens masculinos se consideram superiores a mulheres femininas suas subservientes, assim se criam as classe homens e mulheres em que uma é superior a outra e tudo sustentado pela diferença biológica da procriação, ou seja: quem tem útero levou com a pior parte.
Entretanto diferença biológica aparelho reprodutor e genital é algo tangível e palpável, já o género era suposto somente existirem dois: masculino e feminino, mas como a luta feminista os questionou já que trabalho doméstico e profissões se executam com as mãos e não com a vagina ou com o pénis respectivamente, para se evitar a abolição pois ela não convém ao capitalismo e as formas de exploração económica do planeta, esse processo de libertação foi minado pelo status quo masculinista, inclusive com a cumplicidade dxs oprimidos, já que questionar identidades forjadas nunca foi prioridade na luta, ou seja, fica difícil se libertar e se emancipar se as identidades que sustentam a opressão na posição do oprimido não são duramente questionadas.
Daí que como resultado temos hoje 32 géneros misturados com a sexualidade em que as pessoas se insultam, se silenciam e se desentendem simplesmente por preguiça de racionalizar (usar a razão) e em que sentimentos passaram a ser mais importantes que o raciocínio.
Sexo é biológico Género é ideologico.
Ideologia identitária é psicadelia.

Sem comentários:

Enviar um comentário